ATENÇÃO A DETALHES DE PRODUÇÃO É O QUE FAZ A DIFERENÇA NA APPLE

Resenha crítica sobre texto publicado no VALOR ECONÔMICO (2011)

Autores: Satariano, Adam e Burrows, Peter

Por Holbein Menezes

Os autores destacam a capacidade da Apple em transformar sua visão inovadora de mercado; o seu diferencial competitivo; em produtos de alto desempenho, design moderno e tecnologia de vanguarda.

Para suportar esta estratégia, a empresa necessitou transformar os métodos de gestão da sua cadeia de suprimento em ferramentas extremamente agressivas de negociação, ora capacitando fornecedores para produzir componentes especiais dos seus produtos, ora os persuadindo com seu poder econômico para lograr custos baixos, vantagem logística e preferência em aquisição de componentes e ou ferramentas em detrimento da concorrência.

A Apple mantém controle absoluto sobre os processos de seus fornecedores, interagindo ou interferindo sempre que necessário. “a Apple montou um ecossistema fechado no qual controla quase todas as partes da cadeia de abastecimento, do projeto até a loja de varejo.” (p. 1) Sob esta ótica, notamos que a companhia coloca como pilar de sustentação de sua estratégia de mercado a excelência operacional. Acreditasse que parte do valor da empresa pode ser atribuído ao modelo de gestão das suas operações.

O modelo das operações da Apple é tão agudo que seus efeitos no processo logístico ocasionalmente interferem nos canais de escoamento de produtos, pois, em época de lançamentos de novos produtos, eles chegam a monitorar todos os passos de suas mercadorias desde a fábrica até os pontos de venda. “Quando o Ipad2 foi lançado, os aparelhos prontos foram acomodados em caixas sem qualquer identificação, e os funcionários da Apple monitoram todos os pontos de translado – armazém portuário de carregamento, aeroporto, depósito de carga de caminhões e centro de distribuição – para se certificar de que nenhuma unidade tinha sumido no caminho.” (p.3)

Entendemos que o que hoje os diferencia dos seus competidores sob aspecto operacional, poderá se tornar uma ameaça ao seu sucesso no futuro, pois, pode ser percebido nas entrelinhas do artigo, que seus fornecedores operam sob regras leoninas, com margens mínimas de lucro e espaço quase inexistentes para o imponderável, o que, em caso de dificuldades financeiras ou crises econômicas em países produtores, poderá destruir toda a cadeia de suprimento.

Sobre holbeinmenezes

GRADUADO EM ENGENHARIA OPERACIONAL, PÓS-GRADUADO EM ENGENHARIA ECONÔMICA, MBA EM GESTÃO PARA QUALIDADE TOTAL E MESTRANDO EM ADMINISTRAÇÃO
Esse post foi publicado em GESTÃO DE OPERAÇÕES E LOGISTICA. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s